Eu organizo meu tempo!


Por Tereza Karam

Quando iniciei minha carreira como psicóloga há 20 anos, a dificuldade para gerenciar o tempo já era umas das demandas, tanto no ambiente corporativo quanto nos diversos papéis desenvolvidos, principalmente no universo feminino. Um dos maiores responsáveis pela dificuldade de aproveitar bem a tal 24 horas, era a dificuldade de dizer ‘não’.

Curiosamente, os estudos sobre comportamento humano revelam que crianças de 3 anos são capazes de dizer ‘não’, sem perder o amor das pessoas e também aceitar o ‘não’ sem se retrair emocionalmente.

Sabe como chama esta capacidade?
Chama-se limites internalizados.
Isso mesmo, LIMITES!

Aí temos algo sem lógica, se uma criança de 3 anos teria emocionalmente a capacidade de dizer ‘não’, por que nós adultos temos tanta dificuldade?

Um dado importante, segundo Christian Barbosa as pesquisas atuais revelam que o maior desperdiçador do tempo continua sendo a dificuldade de dizer ‘não’.
Sendo assim, a única alternativa para vivermos as 24 horas de maneira produtiva é aprendermos a colocar limites no comportamento das pessoas. Vamos entender melhor isso!

O termo vem da matemática e segundo a Wikipédia, o conceito de limite é usado para descrever o comportamento de uma função à medida que o seu argumento se aproxima de um determinado valor.
Traçando um paralelo com o comportamento humano utilizando a lógica, quando exercemos o direito de dizer ‘não’, estamos trazendo argumentos lógicos e racionais dentro da nossa realidade, tendo como base nossos valores.
Os direitos são universais, mas os valores são singulares, são inerentes à cada pessoa. Quando dizemos ‘não’ colocamos um limite e exercemos nosso direito de independência, organizando o tempo que é um recurso escasso.

Se eu organizo meu tempo, preciso aprender a apertar a “tecla foda-se”.
Ficou curioso com o termo? Ele é abordado no livro ‘A mágica transformadora do F*’ da americana Sarah Knight – Como parar de perder tempo que você não tem, com gente que você não gosta, fazendo coisas que você não quer.
Isto é lógico, matemático e racional. Mas emocionalmente uma armadilha pois, nos sentimos culpados e egoístas quando dizemos ‘não’. E também retiramos nosso afeto quando o outro nos diz ‘não’.
Trazendo para a realidade brasileira, Lênia Luz do Empreendedorismo Rosa tem trabalhado este conceito nos 4 F ‘s’ do empreendedor: Foco, Força, Fé e Foda-se. Não importa o que você pensa a meu respeito ou sobre minha caminhada no empreender, ‘foda-se’, eu vou persistir!

Apertando a “tecla do foda-se”

Dica da Tere: Seja lógico, defina e organize seu tempo utilizando o direito de independência com base nos seus valores, coloque limite no comportamento das pessoas e aperte a “tecla foda-se”.

Personal Organizer Curitiba é com a Dica da Tere, especialista em organização! Ensina você desde como organizar a casa, até criar um ambiente feliz!

2 Respostas


  • Elena Martinis // // Resposta

    Sigo as dicas e ensinamentos do Christian Barbosa a alguns anos. Tenho, inclusive, uma palestra no mercado com o título Ecologia do Tempo. Considero seu artigo muito preciso e oportuno. Obrigada!

    • Tereza Karam // // Resposta

      Grata Elena, entendo que somos privilegiadas por trabalhar com temas que levam ao aprimoramento.

Deixe sua Resposta