A beleza do ambiente e o equilíbrio interior


Quantas vezes passamos por “invernos” emocionais desejando que esta estação não existisse. Se você tem uma história para contar, com certeza já passou por dores emocionais com todo o rigor do inverno. Nestes momentos, precisamos lançar mão de artifícios no ambiente externo para buscar o equilíbrio interno. Investir na beleza do ambiente externo contribui muito para o equilíbrio interno, transformando a dor emocional em esperança. Logo logo uma nova estação chegará, pois tudo é passageiro.

A Psicologia Ambiental, estuda a inter-relação entre as pessoas e o ambiente onde ela está inserida. Como uma ciência, procura desvendar os mistérios da sensação que temos quando entramos em determinados ambientes e desejamos ficar, ou sair correndo.

  • As cores
  • A disposição do mobiliário
  • A decoração com objetos
  • A escolha dos tecidos para cortinas, almofadas e toalhas
  • A entrada da luz  natural e a iluminação artificial
  • O objetos de referência como fotos e coleções
  • As plantas e flores naturais

Tudo isso pode contribuir para você sentir as estações do ano em sua vida. Mesmo que esteja passando por um “inverno” emocional, o ambiente em que está inserido – residencial ou comercial – poderá contribuir favoravelmente para você sentir o “frescor” da primavera, o “calor” do verão ou a “serenidade” do outono.

Este artigo foi inspirado na leitura do livro ‘A Teoria do Bambu’ contando a história de Ping Fu, empresária sino-americana que viveu sua infância no “inverno” da revolução cultural, na China de Mao Tsé-Tung e conheceu a beleza da “primavera” e o calor do “verão”, nos Estados Unidos da América.

Ping Fu relata em muitos momentos, a importância da beleza do ambiente em objetos, quadros, móveis, livros escritos à mão e dos jardins chineses gravados na memória da sua infância, ajudando a manter sua identidade.  Relata também, o artesanato feito pela irmã com pedaços de panos e fios, encontrados na escassez da China comunista, aquecendo seu coração e ajudando-a a manter a esperança e resiliência na determinação de ser uma “pessoa do sol nascente”. Uma pessoa que  atravessa a vida aberta à ideia de que o melhor está por vir, evitando que o passado doloroso contamine o futuro. Havia um mundo interno inseguro e machucado, que encontrava aconchego e esperança na arte e na beleza de objetos, criando um equilíbrio para retirar dela o melhor, mesmo em condições desfavoráveis.

O quanto você tem investido na beleza do ambiente externo buscando atingir o equilíbrio interior?

Você consegue enxergar fortaleza, beleza e resiliência no inverno?

Inspire-se na natureza!

A fortaleza do pinheiro que permanece verde no inverno e suporta intempéries

 

A ousadia da cerejeira, florescendo corajosamente no inverno, contrariando as circunstâncias adversas

 

A resiliência do bambu que se dobra ao vento, mas nunca se quebra e por esta capacidade, é usado para fazer objetos

Se você oscila emocionalmente assim como as estações do ano – como a maioria das pessoas –  não espere o “inverno” passar sem fazer algo à respeito.

DICA DA TERE

Arrume sua casa com móveis e objetos bem dispostos.

Decore seu ambiente com toalhas de mesa, cortinas e almofadas.

Deixe a luz natural entrar e invista em plantas naturais.

Descarte o que não tem utilidade e deixe a energia do ambiente fluir.

E se precisar de ajuda para sair do “inverno”, não se acanhe em pedir.

Psicologia Ambiental ensina você a criar um ambiente emocional interno equilibrado e um espaço físico organizado e feliz, respeitando seu Perfil de Personalidade.

 

 

 

Deixe sua Resposta